terça-feira, 28 de agosto de 2007

O meu Deus cura, batiza e liberta

Por: Elizeu Maciel de Queiroz
Quero nesta oportunidade, testificar das maravilhas de Deus, que é o mesmo ontem, hoje e será eternamente, o Deus do impossível! Hoje tenho 44 anos de idade, porém não posso esquecer do que o Deus do impossível fez na minha vida.

Quando tinha apenas 2 anos de idade, fui internado no Hospital Evangélico de Londrina/PR, meu quadro clínico era muito crítico! Nesta ocasião estava com os meus pulmões totalmente dilatado em pus, os médicos precisaram colocar dreno para tirar aquela impureza que estava no meu corpo! Porém o que saia, era o meu pulmão transformado em pus. Fiquei 50 dias internado neste hospital e quando nos finais destes dias, os médicos chamaram meus pais e declararam que não podiam fazer mais nada por mim, tudo o que eles podiam fazer haviam sido feito.

Meus pais estavam muito preocupados, pois o meu irmão mais velho, um antes de mim, havia falecido com apenas 3 anos de idade, com sarampo, que o levou a morte e isto os preocupava muito, achando que estavam próximo de perder mais um filho ainda criança. Mas está escrito nas Escrituras Sagradas que "...Senhor é o nosso socorro bem presente na angústia", e isto lhe trouxeram esperança para confiar em Deus.

Os médicos pediram para meus pais me levar para casa e ficarem comigo, os poucos dias que restavam de vida. E desta forma fui levado para casa sem esperança de vida, porém meus pais começaram a buscar ao Deus todo poderoso, começaram a pedir oração em todas as igrejas que eles passavam, foram a programas de rádios evangélicos e pediam para que todos os ouvintes, que intercedessem a Deus por mim, e os dias se passaram; uma semana, duas semanas, e as orações dos justos que valem muito em seus efeitos começou a fazer efeito, e para gloria de Deus e ao invés do meu quadro clinico piorar, começou a inverter a situação, comecei a melhorar e a cada dia estava ficando mais saudável.

Depois de dois meses que os médicos haviam me desenganado, meus pais resolveram voltar comigo ao hospital para verificar como estaria meu quadro clinico. na visão dos médicos. Na opinião de meus pais, eles já estavam acreditando em um milagre do Deus todo poderoso. Quando voltei ao hospital para ser analisado com a mesma equipe que cuidou de mim durante o período de 50 dias, estes mesmos médicos não puderam acreditar no que viram! Para glória de Deus, chegaram até duvidar, se eu era o mesmo que esteve internado naquele hospital! A declaração médica era que eu não tinha absolutamente nada! Os dois pulmões que haviam saído em pus através do dreno, estavam totalmente intactos "novíssimos como se nada houvera anteriormente" para a glória e honra do Senhor Jesus", o Médico dos médicos, Senhor dos Senhores, e Rei dos reis. Eu estava totalmente curado e sem nenhuma seqüela.

Muitos dizem que quem tem problema nos pulmões não podem gerar filhos, hoje pela misericórdia de Deus, tenho dois lindos filhos jovens, saudáveis e para provar que meus pulmões são normais e agüenta, sou músico e toco o instrumento que mais exige dos pulmões, "o Trompete". Hoje, glorifico ao Senhor por tudo o que Ele é na minha vida.

Mas como o Senhor conhece o nosso amanhã, uma criança não sabe o que faz e é bem provável que o homem se esqueça do que o Senhor faz em sua vida, o homem é frágil e propenso as falhas humanas, o Senhor não faz milagre pela metade, eu estava totalmente curado, mas ficou uma marca que eu não sabia. Passou-se o tempo e depois de muitos anos o Senhor me trouxe a lembrança do que Ele havia feito em minha vida no passado. Já estava com 25 anos de idade e trabalhando em uma empresa, quando foi solicitado a todos os funcionários que fizessem exames periódicos de saúde, participei destes exames, fui examinado e no momento do exame nada parecia anormal. Porém, após os exames serem concluídos, fui chamado ao ambulatório da empresa para conversar com o médico, algo estava anormal na chapa dos pulmões, que ele havia tirado de mim, e constataram que eu estava com mancha nos pulmões. Eu perguntei o que significava esta mancha, o médico me falou que poderia ser um começo de pneumonia ou algo parecido, não entendi a colocação do médico e disse: como posso estar com começo de pneumonia se não sinto nada! O médico me fez várias perguntas e a todas respondi. O médico não entendendo o que estava acontecendo me encaminhou para exames mais precisos.

Fui encaminhado à um laboratório no Centro de São Paulo, na Av. Paulista, um laboratório muito sofisticado! Me submeteram aos exames mais rigorosos e mais precisos, para detectarem aquela mancha que estava em meu pulmão. O resultado saiu e os médicos não souberam explicar, a mancha estava acima do pulmão como se fosse uma nuvem. A doutora que me atendeu, deu o seu parecer emitindo um documento para que eu levasse à empresa e em todas as vezes que eu tirasse chapa dos pulmões e esta mancha aparecesse, eu deveria mostrar este documento.

Graças a Deus que nos dá a vitória através de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, isto era para que eu jamais esquecer do que o Senhor fizera comigo, quando criança e quero testificar que o Meu Deus Cura Liberta e Batiza com o Espírito Santo e leva para o Céu.

Que Deus os abençoem!

Um testemunho de Elizeu Maciel de Queiroz
Fonte: Melodia

Nenhum comentário: